RSS
Hello! Welcome to this blog. You can replace this welcome note thru Layout->Edit Html. Hope you like this nice template converted from wordpress to blogger.

Filme: O MENINO DO PIJAMA LISTRADO - A Inocência em Meio ao Terror Nazista


Num momento em que a onda nazifascista parece ameaçar as garantias e direitos individuais pelo mundo afora, incluindo o Brasil, e de recente liberação para domínio público da obra antissemita Mein Kampf, a qual estava proibida desde a Segunda Guerra Mundial, nada mais apropriado do que fazer uma boa reflexão sobre esse período nefasto que se apossou da humanidade com base nesta bela obra, "O Menino do Pijama Listrado".

Sinopse

Alemanha, Segunda Guerra Mundial. O menino Bruno (Asa Butterfield), de 8 anos, é filho de um oficial nazista (David Tewlis) que assume um cargo importante em um campo de concentração. Sem saber realmente o que seu pai faz, ele deixa Berlim e se muda com ele e a mãe (Vera Farmiga) para uma área isolada, onde não há muito o que fazer para uma criança com a idade dele. Os problemas começam quando ele decide explorar o local e acaba conhecendo Shmuel (Jack Scanlon), um garoto de idade parecida, que vive usando um pijama listrado e está sempre do outro lado de uma cerca eletrificada. A amizade cresce entre os dois e Bruno passa, cada vez mais, a visitá-lo, tornando essa relação mais perigosa do que eles imaginam.


video


SUGESTÕES DE ATIVIDADES

1) Interprete o pensamento inicial do filme: “A infância é medida por sons, aromas e visões, antes que o tempo obscuro da razão se expanda”.                                                                     John Betjaman

HISTÓRIA

2) A abertura do filme foca na bandeira do nazismo, com o símbolo da Suástica. Faça uma pesquisa e escreva sobre a origem deste símbolo e se ele tem alguma relação com o totalitarismo do Estado nazista. Que outros elementos aparecem identificando o sistema?
a) Conceitue e dê as principais características do nazismo e do fascismo. 
3) O filme aborda a chamada Solução Final. Pesquise e responda o que foi a Solução Final durante a Segunda Guerra Mundial e sob o nazismo.

COM BASE NO FILME E NAS PESQUISAS

4) O que Bruno vê pela janela? O que era a fazenda? Quem eram os fazendeiros de pijama?
5) Havia fumaça no céu. Alguém pergunta: “O que queimam nas chaminés? Feno ou roupa velha? ... seja o que for, tem um cheiro horrível. Em outras passagem do filme, uma revelação: “Eles fedem ainda mais quando queimam, não é?”. Na verdade, sobre o que está tratando o filme neste ponto? Qual sua opinião sobre isso?
a) Qual a reação da esposa do comandante quanto a isso? Como você interpreta essa reação?
b) “Fazer um mundo melhor”, diz o pai do menino alemão. Depois: “A pátria não pode ser alcançada sem um trabalho como esse”. Ainda: “É parte da guerra”... “sou um soldado”. Como você caracteriza essas afirmações? Elas justificam o que estava acontecendo? Por quê?
6) O filme apresenta algumas contradições na visão das crianças. Pavel, “era médico, mas desistiu para descascar batatas”. O pai de Schmuel “é relojoeiro, ou era, porque agora ele conserta botas”. Para Bruno, “os adultos não decidem o que fazer”. Como você explicaria esse “paradoxo” aos meninos.
a) Quando Bruno se machuca, Pavel o socorre. Como você interpreta a posição da mãe de Bruno neste episódio?
7) Os números nos “pijamas” eram somente uma brincadeira, como imaginava Bruno?
8) Bruno pergunta a Schmuel: o que você fez? Resposta: “Eu sou judeu”. A resposta de Schmuel está diretamente associada à pergunta? Explique!
9) No que se refere aos soldados, as crianças possuem a mesma visão? Esclareça!
10) “Se não fosse pela história, não estaríamos aqui. O trabalho de seu pai aqui é histórico”, diz o avô. De que história ele está se referindo? Qual o legado desta história? É uma história da qual o comandante poderia se honrar?
11) “Nós não podemos ser amigos. Temos de ser inimigos”. Qual o sentido desta ironia diante da amizade estabelecida? Agregue ao desenvolvimento de sua resposta, o fato de que em certo momento, Bruno negou a amizade ao mentir para o soldado que não conhecia Schmuel. O que levou Bruno a agir de tal forma? Qual a consequência disso?
12) Em sua opinião, o que leva Bruno a ingressar no campo de concentração? Por quê?
13) No interior do campo percebe-se a atuação de judeus colaboracionistas dos nazistas. Como interpretar esse papel exercido?

GEOGRAFIA

14) A família protagonista do filme muda-se de Berlim, Alemanha, para os arredores de um Campo de Concentração, mais propriamente, um Campo de Extermínio. As locações utilizadas pela direção do filme foram na Hungria, cidade de Budapeste, retratando a cidade de Berlim. Muitos Campos de Concentração foram criados no decorrer da Segunda Guerra Mundial. Pesquise o nome de alguns destes Campos. No mapa abaixo, localize os locais e países citados nesta introdução, assim como os Campos de Concentração encontrados em sua pesquisa.




SOCIOLOGIA

15) A análise do comportamento social e da forma de expressão perpassam todo o filme. Com relação a sua mãe, o comandante assim se manifesta: “Tenha cuidado, expressar sua opinião em público pode deixa-la em maus lençóis”. No enterro da mesma, ele segura a mão de sua esposa quando esta deseja retirar do caixão uma declaração de pêsames do Partido nazista. Em outro momento, a empregada da família diz ao menino: “não devo dar opinião”. Durante um jantar, um oficial comenta que seu pai era professor, mas que tinha deixado a Alemanha, o que acabou por lhe trazer problemas, pois o ato de seu pai teria sido uma “traição”. Diante disso, responda:
a) Todos(as) na Alemanha compactuavam com o nazismo? Explique!
b) Que tipo de sociedade temos quando as pessoas não podem expressar livremente suas opiniões sob pena de serem perseguidas?
c) O que difere esse tipo de sociedade de uma democracia?
16) “Aquelas pessoas não são consideradas como gente”, diz o oficial, ao referir-se ao tratamento dado ao empregado / escravo, da casa, de nome Pavel. Certamente, todos(as) que estavam no Campo de Concentração, assim eram definidos. Como você classifica esse tipo de pensamento? Explique e argumente se você concorda ou não com essa concepção.
17) Influenciado por um vídeo que assistiu às escondidas, Bruno, já no interior do campo, pergunta a Schmuel: “Podemos ir ao café central”? A resposta foi: “Café”? A propaganda nazista dos campos de concentração/trabalho estava de acordo com a realidade? Explique!
a) Hoje em dia, podemos dizer que a mídia, em geral, é a fiel expressão da verdade ou age de forma a manipular a opinião pública segundo seus interesses? Justifique sua resposta!

FILOSOFIA / LINGUAGENS

18) O professor desenvolve algumas leituras com o casal de irmãos, e segundo ele “estão aprendendo o que todas as crianças estão aprendendo”.
Leitura 1) “O destino do meu povo é o meu destino. Sua luta e suas dores, suas alegrias e misérias são minhas. Devo trabalhar e produzir para a ressurreição de minha pátria. A história do meu povo é grandiosa e gloriosa.”
a) O quarto da menina com as ilustrações nas paredes exprime esse tipo de ideia? Explique!
b) Expressões do tipo: “Pessoas arriscando a vida pela pátria” ou “Você acredita na causa. Quer nosso país forte”, e ainda, “Temos de nos orgulhar de nosso pai, está fazendo nosso país mais poderoso”, corroboram ou não o texto da leitura? Explique!
Leitura 2) “O judeu nos difamou e provocou nossos inimigos. O judeu nos corrompeu através de livros mentirosos. Zombou de nossa literatura e de nossa música. Por toda a parte, sua influência foi destrutiva, o que resultou no colapso de nossa nação. O judeu não é criativo e sim, destrutivo. Ele é o inimigo da cultura. Milhares de alemães empobreceram por causa do judeu.”
a) Interprete a fala de Gretel, irmã de Bruno, ao esclarecer sobre a “fazenda”: “É um campo de trabalho para judeus, obviamente. Eles não estão lá porque trabalham bem. Não são bons em nada. Estão lá porque não prestam. São o inimigo. Não prestam. Vermes, maus, perigosos. Por causa deles perdemos a Primeira Guerra”.
b) Que sentimentos (amor x ódio / rancor x afinidade / respeito x intolerância / preconceito x fraternidade) e filosofias do pensamento estão presentes nestes dois trechos do livro que o professor está trabalhando com os irmãos?
c) A amizade entre Bruno e Schmuel reproduzem estas ideias? Explique!
d) Bruno comunga das mesmas ideias que Gretel, sua irmã. Por quê?
19) Retomando o jantar, quando à mesa, o tenente cita o fato de seu pai, professor de literatura na Universidade, ter deixado o país. Isso gera um diálogo especulativo em torno da figura do pai do tenente. Por quê? Considerando que os irmãos também estavam tendo aula com um professor, a visão do comandante e de seu pai era a mesma para com os dois professores? Pense e opine!

20) O filme é baseado no livro O Menino do Pijama Listrado, de John Boyne. Para quem fez a leitura do livro, estabeleça um comparativo entre um e outro, considerando que, geralmente, o filme é uma adaptação do livro, baseado em um roteiro. Há situações no livro que não aparecem no filme e vice-versa? Depois, estabeleça a diferença entre um livro e o roteiro de um filme.

21) Proposta de Redação: O que separa Bruno de Schmuel? Fisicamente, a cerca elétrica. Mas considerando dois mundos distintos, simbolicamente, o que essa cerca significa? Ainda, o que unia Bruno e Schmuel? Simbolicamente, a amizade. Mas, fisicamente, as mãos dadas no final do filme, o que não deixa de ser também uma simbologia. Estabeleça um título e desenvolva uma redação a respeito.

SELMA - Na Semana da Consciência Negra, Martin Luther King e a Marcha Pelos Direitos Civis


Recentemente, no mês de junho, um atentado a uma igreja da comunidade negra deixou nove mortos, em Charleston, Carolina do Sul. O crime, cometido por um rapaz branco, reabriu, de forma mais intensa, cicatrizes geradas pelo racismo e a luta pelos direitos civis no Sul dos Estados Unidos. E isso, há exatos 50 anos da Marcha da cidade de Selma, o que evidencia que a tensão racial ainda persiste. Mas não precisamos ir até os EUA, o Brasil já está pródigo em casos que revelam o racismo presente em nossa sociedade, sem que ninguém que o tenha praticado recebesse qualquer punição, apesar de ser considerado um crime grave, inafiançável e imprescritível. No máximo, caímos na injúria racial. Mas, desmascarando o mito da democracia racial, um dado revelador, duplamente discriminatório, raça e gênero, foi divulgado pela revista Caros Amigos e atribuído a um estudo elaborado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), os homicídios de mulheres negras aumentaram 54% em dez anos no Brasil, passando de 1.864, em 2003, para 2.875, em 2013. Enquanto, no mesmo período, o número de homicídios de mulheres brancas caiu 9,8%, saindo de 1.747 em 2003 para 1.576 em 2013. Logo, mais do que nunca, e sempre, trazer à reflexão a questão racial, aqui e em todos os cantos do planeta, nesta Semana da Consciência Negra.... e Humana.
Como sempre enfatizo, a presente proposta é uma sugestão. Bom Trabalho!


SINOPSE

Cinebiografia do pastor protestante e ativista social Martin Luther King, Jr (David Oyelowo), que acompanha as históricas marchas realizadas por ele e manifestantes pacifistas em 1965, entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, até a capital do estado, Montgomery, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana.

PROPOSTA INTERDISCIPLINAR DE ATIVIDADES

Com base no filme

1) O filme inicia com a cerimônia de entrega do Prêmio Nobel da Paz de 1964, pelo Comitê Nobel norueguês a Martin Luther King, o qual, pronuncia o seguinte discurso:
Eu aceito esta honra em nome daqueles que perdemos, cujas mortes marcam nosso caminho. Eu aceito essa honra pelos mais de 20 milhões de negros americanos motivados pela dignidade. Juntos, nós acreditamos que a ilusão da supremacia branca que destruiu a verdade por trás da igualdade pode perecer.
Para se ter uma ideia do ativismo de Martin Luther King, pesquise sobre o Prêmio Nobel, sua origem e seu significado.
1.1) O Prêmio recebido está associado principalmente à Marcha para Washington, promovida por ele. O que foi a Marcha? Qual seu significado para luta dos direitos civis?
1.2) O ponto máximo da marcha foi o discurso marcado para a história como “I have a dream” ou “Eu tenho um sonho”. Abaixo a sua reprodução:

video

Faça uma interpretação do discurso e destaque elementos que você considera essenciais na luta do Movimento Pela Igualdade Racial.
1.3) Em sua opinião, muitas destas injustiças estão presentes no Brasil de hoje ou vivemos uma verdadeira democracia racial, com negros e brancos sendo tratados de forma igual na nossa sociedade? Explique!
1.4) Agora, conclua: o “sonho” continua ou já estamos usufruindo deste novo mundo? Justifique sua posição.
2) Durante o processo de Registro Eleitoral de uma personagem, além das ameaças veladas, o responsável pelo Cartório pede para mulher recitar o preâmbulo da Constituição norte-americana, onde diz:
Nós, o povo dos Estados Unidos, com o propósito de formar a mais perfeita união, estabelecer a justiça, assegurar a tranquilidade interna, defender a todos os cidadãos, promover o bem-estar geral...
Qual o paradoxo entre o que consta na Constituição e a realidade da época?
3) King exigia o direito ao voto sem restrições através de um protocolo federal, eliminando qualquer rejeição aos negros que queriam votar. O governo alegava: “a questão do voto vai ter de esperar”. King, argumentando sobre a urgência, disse: “Quatro meninas negras assassinadas e os culpados nunca foram condenados, protegidos por autoridades brancas escolhidas por eleitores brancos, e nos raros casos que enfrentaram a justiça foram inocentados por jurados brancos, porque não se pode participar de um júri se não tem registro de eleitor”. Há justiça num processo sob estas condições?
3.1) No Brasil, a justiça é totalmente imparcial? Trata a todos e todas de forma igual? Justifique sua resposta.
4) O Presidente chama o FBI para obter informações sobre Martin Luther King. Para J. Edgar Hoover, King era “um degenerado político e também moral”. Ainda, segundo Hoover, era possível derrubar um homem do poder de forma permanente e sem erros ou, se preferisse uma abordagem diferente, focando na esposa, por saberem já haver uma tensão no lar. Então, “podemos explorar esse lado, desmantelar a família”. Como consequência, em outra passagem do filme, ligações anônimas visam desacreditar a figura de Martin Luther King perante a família e a opinião pública.
O que é o FBI?
4.1) Como você avalia o método proposto por uma instituição como o FBI, considerando que se trata de um órgão oficial do governo, quanto a forma de lidar com a situação envolvendo King?
5) O Presidente, no diálogo com Hoover, considera que King, mesmo sendo um degenerado, trata-se de “um degenerado pacífico, [e] melhor que ele lidere o movimento pelos direitos civis, em vez dos militantes sanguinários.” Lyndon Johnson está fazendo referência ao fato de Martin Luther King ser adepto da Não-violência ou Resistência Pacífica. O que era a Não-violência?
5.1) Qual a relação desta proposta de ação política com Gandhi, na Índia?
6) Observando o filme, em certo momento, o Presidente diz que King deve liderar os movimentos e “não um desses militantes metidos a Malcolm X”, evidenciando diferenças entre as ações de um e outro. Em outro momento, o próprio Malcolm X em encontro com a esposa de King durante a prisão deste, acaba por reforçar essa ideia. Na prisão, King demonstra ressentimentos em relação a Malcolm X, em diálogo com sua mulher Coretta. E, por fim, King, em discurso, menciona o assassinato de Malcolm X. Observando o filme e a partir das biografias, quais as diferenças em termos de condução do movimento entre King e Malcolm X? Com qual método você concorda mais e por quê?
7) Mesmo no movimento há disputas internas. A SNCC aposta no trabalho em comunidade, na conscientização dos negros, de forma progressiva. King e a SCLC defendem o agir politicamente, com maior impacto, visibilidade na mídia, demonstrar o conflito, resistir mesmo com o sacrifício de vidas, influenciar a opinião pública, conscientizar os brancos também, abrir possibilidades de negociação, enfim. Quais os elementos negativos e positivos em um e outro processo?
7.1) Qual você acredita trazer resultados mais concretos e por quê?
8) Na prisão, King reflete: “Nós lutamos para sentar na mesa que quisermos. Mas que adianta um negro poder almoçar num restaurante se ele não ganha o suficiente para comprar o pão. Ou pior, se ele não puder ler o cardápio porque não havia escolas para negros no lugar de onde ele veio. O que é isso, isso é igualdade?” Interprete!
9) “Sei que somos descendentes das pessoas poderosas que civilizaram o mundo. Pessoas que suportaram o horror dos navios negreiros, atravessando vastos oceanos. Pessoas que inovaram, criaram e amaram, apesar das pressões e torturas inimagináveis. Eles estão em nossa corrente sanguínea. Bombeando em nossas corações a cada segundo.” Por que a referência aos negros e negras como “pessoas poderosas que civilizaram o mundo”?
9.1) Os que eram os navios negreiros?
9.2) Pesquisando, cite, pelo menos, três formas de “torturas inimagináveis” a que eram submetidos os negros na época da escravidão.
10) Descreva a repressão à marcha noturna, na rua e no restaurante, longe da mídia e de Martin Luther King.
10.1) A repressão resultou na morte de Jimmie Lee Jackson, 27 anos, o qual lutava por seus ideais, tinha suas aspirações, desejos de justiça e defendia o direito ao voto. O ódio ainda levou ao assassinato de James Reebs, de Boston, que foi a Selma em apoio ao movimento. Em uma das passagens do filme King afirma: “Nossas vidas não estão completas, se não estivermos dispostos a morrer por quem amamos e pelas coisas que acreditamos”. As vidas de Jimmie e de James foram interrompidas, assim como outras. Observe na figura abaixo a visão de Steve Biko, outro defensor dos direitos humanos na luta contra o apartheid na África do Sul:


Agora, responda: Em sua opinião, valeu a pena? Justifique e conclua se você assumiria uma posição similar e por quê?
10.2) No Brasil e no mundo, o negro continua sendo perseguido e discriminado pela polícia hoje em dia? Justifique citando exemplos de casos que você tenha conhecimento.
11) Embora institucionalizada, na repressão à primeira etapa da Marcha é possível perceber o ódio racial na população civil branca. Como você caracteriza esse comportamento?
11.1) Todos os brancos no país eram racistas? Explique.
12) A segunda etapa da Marcha, suspensa, traz algumas características pessoais de King também. A necessidade de um amparo legal para evitar mais perdas de vida. Ou, talvez intuição. Ou, talvez ainda, insegurança. Enfim, a preocupação e a pressão diante da situação. Trace um paralelo entre o Martin Luther King, homem de família, personalidade doméstica, e o líder. Compare-os.
13) Uma decisão judicial deu sustentação à marcha:
Entende-se que o direito básico em nossos princípios constitucionais, como o direito de formar grupos, marchar e protestar na avenida de forma pacífica, são desproporcionais à magnitude dos abusos que são alvos de protestos. Neste caso, os abusos são enormes. Portanto, o direito de cinco dias de marcha de Selma para Montgomery está aprovado.
Faça uma pesquisa sobre a constituição norte-americana. Em que ano foi promulgada? Depois, verifique em que ano ocorreu a abolição da escravatura nos EUA. Agora, responda, em sua opinião, porque, ainda em 1965, precisava ser invocada para dar direito aos negros? Que conclusão você tira disso?

História

1) Contextualize. Faça uma pequena biografia dos principais personagens históricos que aparecem ou são citados no filme:
Martin Luther King
Coretta Scott King
Malcolm X
Ralph David Abernathy
Andrew Young
Hosea Williams
Diane Nash
Amelia Boynton
Mahalia Jackson (cantora)
John Lewis
Viola Liuzzo (de Selma)
Cager Lee (avô de Jimmie, 84 anos)
James Reeb (de Boston)
Presidente Lyndon Johnson
J. Edgar Hoover
Xerife Laurie Pritchett
Xerife Bull Connor
Xerife Jim Clark

2) Pesquise a respeito dos movimentos:
SCLC – Southern Christian Leadership Conference (Conferência da Liderança Cristã do Sul)
SNCC – Student Nonviolent Coordinating Committee (Comitê Pacífico dos Estudantes / Comitê de Não-violência).
3) O que foi o Ato de 1964, pelos Direitos Civis, contra a Segregação, mencionado pelo Presidente?
4) O direito ao voto está associado à democracia e ao exercício da cidadania. Pesquise sobre as Constituições Outorgada de 1824 e Republicana de 1891, respondendo sobre quem tinha o direito de votar e ser votado e como isso atingia o negro?
5) Com frequência há referências no filme ao Sul dos Estados Unidos, onde está o Estado do Alabama. Em uma passagem o Presidente diz: “Grande parte do Sul ainda está segregado”. Em outra, quando da chegada de King a um hotel, há um letreiro dizendo: “Servimos só brancos”. Responda: O que é segregação?
5.1) Pesquise sobre a Guerra Civil norte-americana e diga o que defendia o Sul neste conflito?
6) Martin Luther King passa a condenar a Guerra do Vietnam, ao dizer que enquanto os EUA dizem lutar pela liberdade em outra parte do mundo, não consegue garantir a mesma liberdade aos negros em seu território. Resumidamente, o que foi a Guerra do Vietnam? Quando iniciou e acabou o conflito?
7) King também menciona Kennedy em um discurso. Resumidamente, quem foi e qual sua relação com King? Qual o fim de Kennedy?

Geografia

1) Localizar no mapa dos Estados Unidos o Estado do Alabama.
1.1) Depois, no mapa do Alabama, marcar as cidades de Selma, Birmingham, Montgomery, citadas no filme.
2) O Estado do Alabama deve seu nome ao rio de mesmo nome. Faça o percurso do rio no mapa.
3) Localize a Ponte Edmund Pettus, sobre o rio, considerando que a Marcha partia de Selma em direção a Montgomery.

Matemática

1) Pesquise a população total dos Estados Unidos em 1964. Registre a fonte. Depois, calcule o percentual de negros da população levando em consideração os dados ditos por King na cerimônia do Prêmio Nobel.
1.2) Elabore um gráfico comparativo.
2) Segundo King, embora 50% de Selma fosse negra, menos de 2% dos negros podiam votar. Considerando que a população da cidade de Selma na época era em torno de 28.000 pessoas, quantos negros tinham direito de voto? 
2.2) Elabore novamente um gráfico comparativo (claro que esse cálculo deveria levar em consideração a população apta a votar, mas é somente um exercício para dar uma noção). Depois, reflita: Qual grau de influência poderiam exercer nos rumos da cidade?


Linguagens / Redação e Expressão / História

1) O discurso é um dos recursos do filme. Vamos acompanhar alguns?
O primeiro é o discurso de King em Selma chamando para a mobilização:

Boicote de ônibus em Montgomery. Segregação em Birmingham. E agora, o voto em Selma. Uma luta termina para começar outra logo em seguida. Se pensarem desta forma é um caminho difícil. Mas eu não penso desta forma. Penso nestes esforços como esforço único. E esse esforço único é pela nossa sobrevivência. Sobrevivência como comunidade. Sobrevivência enquanto nação. Pelas nossas vidas. Nós podemos fazer isso! Nós devemos fazer isso. Nós vimos crianças se tornarem vítimas de um dos crimes mais indecentes já cometidos contra a humanidade dentro das paredes de sua própria igreja. Elas são santas agora. Foram santificadas nesta busca pela liberdade. E elas ainda falam conosco. Elas dizem a nós, a todos nós, de todas as raças e credos que devemos fazer isso. Elas dizem a nós que é absolutamente inaceitável que mais de 50% de Selma seja negra e que menos dos 2% dos negros aqui possam votar e determinar seu próprio destino como seres humanos. Elas dizem a nós que a liderança branca local usa seu poder para nos manter longe das cabines de votação e nos manter calados. E como eu não posso exercitar o meu direito constitucional ao voto eu não tenho comando sobre minha própria vida. Não posso determinar meu próprio destino que está sendo determinado para mim por pessoas que preferem me ver sofrer do que vencer.
Todos que quiserem dar um passo a frente digam: Já chega! Já chega!
Isso significa protesto, isso significa marcha, isso significa perturbar a paz, isso significa cadeia, isso significa risco, e isso é difícil. Nós não vamos esperar mais. Queremos votar! Não estamos pedindo. Estamos exigindo. Queremos votar!

1.1) Faça uma interpretação do destaque em negrito. Você concorda? Justifique!
1.2) Pesquise: O que foi o Movimento pelas Diretas Já, no Brasil?
1.2) Agora, considerando essa luta, em particular, dos negros nos Estados Unidos pelo direito ao voto, as Diretas Já no Brasil, entre outras, como você define a defesa do voto em branco ou nulo? Justifique!

2) Discurso do Governador do Estado do Alabama, George Wallace:

Não tolerarei negros agitadores tentando perturbar a ordem. Não enquanto eu for governador. Eu estou hoje aqui, no berço dos Confederados, para lembrar dos objetivos e deveres dos nossos antepassados. Objetivos há muito esquecidos pelos progressistas e liberais em favor do que eles chamam de mundo em transformação. Eles querem que nós sejamos um país de mestiços, ao invés de permitir que cada raça floresça separadamente como tem sido há muitas gerações. O mundo em mudança deles está acabando com o equilíbrio dos Estados do Sul. Mas eu jurei defender o Alabama quando me candidatei, e o povo me elegeu baseado nesta promessa. E é exatamente o que farei.

2.1) Faça uma interpretação do discurso. Onde residem as contradições, considerando as observações em negrito?

3) Pronunciamento de Martin Luther King no funeral de Jimmie Lee Jackson:

Quem assassinou Jimmie Lee Jackson? Nós sabemos que as forças policiais agiram sob as ordens de George Wallace, apontaram a arma e apertaram o gatilho. Mas quantos outros dedos estavam neste gatilho? Quem assassinou Jimmie Lee Jackson? Todo jurista branco que abusa das leis para aterrorizar. Todo político branco que se alimenta do preconceito e do ódio. Todo pastor branco que prega a Bíblia e se cala perante a sua congregação branca. Quem assassinou Jimmie Lee Jackson? Todo homem e mulher negros que ficam parados, sem se juntar à luta, enquanto seus irmãos e irmãs são humilhados, brutalizados e extintos da face da Terra.

3.1) Objetivamente, King responsabilizou o Estado pela morte de Jimmie. Mas de forma subjetiva, agregou outros segmentos sociais. Como ele caracteriza estes segmentos?

4) Discurso do Presidente Lyndon Johnson

Falo hoje sobre a dignidade da humanidade e o destino da democracia. Às vezes, a história e o destino se encontram num único tempo e num único lugar. Isso aconteceu semana passada em Selma, Alabama. Lá, homens e mulheres que sofriam há tempos protestaram pacificamente por terem negados seus direitos como americanos. Raramente, em qualquer época, há um problema dentro do coração do próprio Estados Unidos. Igualdade de direitos para os afro-americanos, esse é o problema. Por causa deste problema, muitos deles são atacados. Não há problema do negro, nem do sulista. Só há o problema americano. A constituição diz que nenhuma pessoa deve ser impedida de votar por causa de sua raça ou cor. Para corrigir a negação deste direito fundamental, nesta quarta-feira, eu enviarei para o Congresso uma lei para eliminar essas barreiras ilegais. A lei vai retirar as restrições de voto em todas as eleições. Federais, estaduais e municipais. E nós faremos isso. Nós vamos conseguir.

4.1) Novamente constatamos que, embora o amparo constitucional, novas leis precisam ser criadas para garantir direitos teoricamente já estabelecidos. No discurso do presidente, três níveis de poder são citados. Quais são eles? Quais os cargos políticos correspondentes a cada um dos níveis referentes aos poderes executivo e legislativo?
4.2) No Brasil, foram promulgadas as Leis 10.639/03 e 11.645/08. Sobre o que tratam e porque foram criadas essas leis? Você concorda com as razões? Explique.

5) Discurso final de Martin Luther King em frente ao Parlamento do Alabama:

Nós ouvimos dizerem que nunca chegaríamos aqui. Ouvimos dizerem que iam nos parar, mesmo que fosse a última coisa que fizessem. Ouvimos dizerem que não merecemos estar aqui. Estamos aqui e não vamos deixar que ninguém nos expulse. Essa marcha será lembrada como uma das maiores demonstrações de progresso e protesto, e acaba aqui, na capital do Alabama, um local vital. Não lutamos apenas pelo direito de sentar onde quisermos. E estudarmos onde quisermos. Mas, com o nosso comprometimento, damos vida, a cada dia, a uma nova energia que é mais forte do que nosso mais forte oponente. E recebemos essa nova energia de forma tão completa e de forma tão fervorosa que o reflexo dela ilumina a Deus. Nossa sociedade distorceu quem somos. Da escravidão à reconstrução. Do precipício em que agora estamos, vimos poderosos homens brancos governarem o mundo enquanto oferecem aos pobres homens brancos mentiras horríveis para acalmar as pessoas. E quando as crianças pobres choram de uma fome que não será aplacada, eles as alimentam com as mesmas mentiras. Mentiras dizendo que, mesmo com a triste vida deles, eles podem ser triunfantes no conhecimento de que a brancura faz deles superiores às pessoas negras. Mas nós sabemos a verdade. Sabemos a verdade e seguiremos essa verdade até a liberdade. Não seremos separados. Marchamos pelos nossos direitos. Marcharemos para sermos tratados como cidadãos. Marcharemos até a escuridão das lugar à luz da justiça. Nenhum homem, nenhum mito ou mentira vão parar este movimento. Nós proibimos. Sabemos que é a escuridão que mata o melhor de nós. E o melhor de nós, seja Jimmie Lee Jackson, ou James Reeb, ou quatro pequenas meninas mortas antes de crescerem. Vocês podem perguntar: Quando ficaremos livres da escuridão? Eu digo a vocês, irmãos e irmãs. Apesar da dor, apesar das lágrimas, a nossa liberdade logo chegará! Pois a verdade irá prevalecer. Quando seremos livres? Breve, muito breve! Vocês vão colher o que plantaram. Quando seremos livres? Breve, muito breve! Porque meus olhos viram a glória e a vinda da lei. O Senhor ajuda quando o povo pede. Ele soltou o raio da fé de seu poder. Ele usou esta marcha. Glória, aleluia! Glória, aleluia! Glória, aleluia! A tropa dele está marchando.

5.1) Interprete: Por que Martin Luther King considera a capital do Alabama um local vital?

5.2) Observe a figura abaixo:


Que trecho do discurso de King espelha o pensamento de Nelson Mandela?

6) Hora de prepararmos nossa oratória. Você sabe se expressar em público? Sob a coordenação de um(a) professor(a), vamos exercitar essa forma de expressão? Escolha um tema qualquer. Defenda uma ideia através de um discurso e apresente aos colegas de classe. Não esqueça: o discurso é a arma do convencimento!

Sociologia / Política / Religião / Filosofia

1) Em diversos momentos do filme percebe-se que o Movimento está sendo monitorado pelo Estado (registro das atividades, busca de informações, telefones grampeados, etc). Portanto, há um controle pelos órgãos de inteligência do governo. Você acha correto o Estado intervir na sociedade de modo a controlar as ações e os movimentos sociais? Justifique!
1.1) Hoje em dia temos uma série de informações compartilhadas nas chamadas Redes Sociais, nos e-mails, blogs, sites, etc. Aparelhos celulares e cartões de crédito podem ser rastreados. Existe toda uma tecnologia, a qual, estamos ligados. É a internet. Responda: Você acredita que somos monitorados também, constantemente, de forma a nos tornarmos vulneráveis e termos nossa privacidade comprometida? Explique!
1.2) Faça um teste. Coloque seu nome no Google e verifique o que aparece de informações. Como você encara essa situação?
1.3) Há como “fugir” desta rede ou vivemos sob uma ditadura tecnológica? Explique!
2) A imprensa desempenha um importante papel no filme. Jornais (NY Times, Washington Globe) e TV (CBS) fazem a cobertura dos eventos. King se utiliza da imprensa para mostrar a repressão ao movimento e ao mesmo tempo para convocar a população a se juntar à marcha. O Presidente acompanha as notícias veiculadas. Portanto, há uma disputa pela chamada opinião pública. A imprensa/mídia é chamada de “o quarto poder”. Em sua opinião, a mídia, hoje, representa determinados interesses e manipula a informação de forma a satisfazê-los ou é imparcial, se limitando a prestar as informações de forma isenta? Explique!
3) O Fórum era o local onde os eleitores faziam seus registros. O que é um fórum? Que forma de poder representa?
4) O filme destaca a ação policial e as formas de repressão no tratamento dado aos negros em suas manifestações. Nas imagens abaixo, destaque as diferenças e semelhanças nas formas de repressão retratadas no filme e cinquenta anos depois, no Brasil, em relação ao movimento dos professores no Paraná. Como você classifica a repressão contra movimentos que reivindicam direitos?


 

5) “Observe as aves do céu. Elas não semeiam, nem colhem e nem armazenam em celeiros. Contudo, o Pai Celestial as alimenta. Não tem vocês muito mais valor do que elas? E quem, por mais que se preocupe pode acrescentar um hora sequer a sua vida?” (Matheus: 6; 26 e 27). Pesquise a Bíblia e diga a qual passagem se refere a citação.
5.1) Faça uma interpretação das palavras.
6) Observe que o chamado para a Marcha agrega diferentes religiões/igrejas. Como você classifica esse apoio?
6.1) Martin Luther King era pastor. A que igreja pertencia? Como podemos identifica-la quanto a sua doutrina?
6.2) Em sua cidade existe alguma igreja desta ordem? Se positivo, entreviste o pastor e pergunte sobre o entendimento dele a respeito da participação de negros na igreja, a luta pelos direitos civis (inclusive dos homossexuais) e, em especial, sobre a imagem de Martin Luther King perante a congregação.

Música / Inglês

1) Nos preparativos para a Marcha, são citados os nomes de alguns artistas e cantores negros dos EUA que se somariam enquanto manifestantes na caminhada, como Nina Simone, Dick Gregory, Joan Baez e o grupo Peter, Paul and Mary. Pesquise sobre a trajetória destes artistas. Qual o gênero de suas músicas? Verifique no mercado da música algum CD ou mesmo na internet alguma música destes cantores e compartilhe na sala de aula com colegas e professor(a).

2) Abaixo, em duas versões, a música tema do filme Selma. Ela combina dois ritmos, o gospel e o rap. Vamos curtir?


video

Agora, com apoio do vídeo, do(a) professor(a) e observando com mais atenção as letras da música, em português e inglês, complete a coluna ao lado com a tradução.

Um dia, quando a glória chegar, ela será nossa, ela será nossa. Um dia, quando a guerra for vencida nós teremos certeza, nós teremos certeza.
Glória, oooh!

Mãos aos céus,
sem homem, sem arma.
A formação é contrária
Mas a glória é destinada.
Todo dia,
homens e mulheres viram lendas,
pecados contra nossa pele viram bênçãos.
O movimento é um ritmo para nós
A liberdade é como religião para nós
Justiça é a justaposição para nós
Justiça para todos não é específico o bastante.
Um filho morreu
O espírito nos visita
A tirania vive em nós
A resistência está em nós
Por isso Rosa sentou no ônibus
Por andarmos em Ferguson com as mãos para cima quando tudo acontece
Homem e mulher de pé
Eles dizem para abaixarmos
Nós levantamos, tiros
Estamos no chão
A câmera filmando
King apontou para a montanha e nós subimos.

Um dia, quando a glória chegar
Ela será nossa, ela será nossa
Um dia, com a guerra vencida
Nós teremos certeza, nós teremos certeza.
Glória

A guerra não acabou
A vitória não foi conquistada
E lutaremos até o final
Quando tudo estiver feito
Todos nós gritaremos glória
Glória
Gritaremos glória, glória

Selma é para cada homem, mulher e criança
Até Jesus ganhou a coroa
Na frente de uma multidão
Marcharam com a tocha
Correremos com ela agora.
Não olhe para trás
Andamos centenas de quilômetros
Ele subiu da escuridão para ser um herói,
Enfrentando a liga da justiça, o poder dele era o povo
O inimigo é letal, um rei ficou relaxado,
Viu o rosto de Jim Crow embaixo de uma águia
A maior arma é ser pacífico
Nós cantamos, nós sangramos pela música
Durante o sonho tivemos uma epifania
Agora corrigimos os erros da história
Ninguém pode ganhar a guerra individualmente
Precisa do conhecimento dos velhos
E a energia dos jovens
Bem-vindos à história que chamamos de vitória
A vida do Senhor, meus olhos viram a glória.

Um dia, quando a glória chegar
Ela será nossa, ela será nossa
Um dia, com a guerra vencida
Nós teremos certeza
Glória, glória
Com a guerra vencida, quando tudo acabar

Nós gritaremos glória, glória. 


3) Bem, chegou a sua vez de produzir um rap. Escolha um tema, prepare a letra e solte a voz.

OLGA - Entre a Intentona e o Viés Fascista do Governo Bipolar de Vargas


Num período em que os fantasmas do comunismo andam assombrando a patética extrema direita deste país estimulada pela "social-democracia" sedenta pelo poder a qualquer preço, o filme Olga pode nos auxiliar a compreender melhor que o comunismo enquanto sistema político e ideológico nunca passou realmente da intenção de implantação por militantes ativos e convictos, sérios em suas propostas, mas frágeis na concretização das mesmas. Porém, serviu de desculpa para golpistas em 1964 e, agora, seu espectro alimenta de novo as sanhas de cunho fascista travestidas de marchas midiáticas ordeiras, pacíficas e "democráticas", ou ainda, configuradas nas telas de computadores e smartphones pelas páginas das redes sociais ressuscitando a Guerra Fria.
Então, vamos refletir! Além de um belo filme, mesmo que em estilo novelístico, Olga nos ajuda a retratar um período importante da história do Brasil, em que duas ideologias se confrontam, e desmistifica o legado do "pai dos pobres", mostrando o lado totalitário e opressor do Estado deste período denominado Era Vargas. Além disso, nos permite conceituar sistemas políticos, sociais e econômicos e suas concepções de poder. O conhecimento e a consequente compreensão pode aguçar a capacidade crítica permitindo vislumbrar o mundo de forma mais clara e identificar nas entrelinhas o "ovo da serpente", sempre prestes, sem trocadilho, a ser chocado... novamente.
  
FILME: OLGA

Sinopse:
Berlim, início do século XX. Olga Benário (Camila Morgado) é uma jovem judia alemã. Militante comunista, é perseguida pela polícia e foge para Moscou, onde recebe treinamento militar e é encarregada de acompanhar Luís Carlos Prestes (Caco Ciocler) de volta ao Brasil. Na viagem, enquanto planejam a Intentona Comunista contra o presidente Getúlio Vargas, os dois acabam apaixonando-se. Parceiros na vida e na política, Olga e Prestes terão de lutar pelo amor, pelo comunismo e, principalmente, pela sobrevivência.


video

PROPOSTA DE ATIVIDADE

Com foco no filme

1) A primeira cena do filme mostra Olga, ainda menina, pulando sobre uma fogueira, dizendo: “Se eu cair eu não vou chorar”. Depois de assistir ao filme, retorne a essa primeira cena e interprete suas palavras.
2) Munique, 1924. A partir de sua observação, que forças entraram em confronto, do qual “Olga” participou?
3) Descreva a família de Olga. Observe e descreva sua origem e seu padrão de vida. Agora, mencione seus ideais e os objetivos de sua luta.
3.1) Então, responda: Na condição em que se encontrava, haveria necessidade de lutar por justiça social? Que razões a moviam então, em sua opinião? E como você interpreta esse tipo de atitude?
4) Na viagem para o Brasil, num determinado diálogo, Olga é indaga por um alemão se ela era judia. Também faz referências aos banqueiros judeus e se diz um “verdadeiro alemão”. Por que tais indagações? Qual o pano de fundo neste diálogo?
4.1) Esse mesmo alemão também menciona um Tratado de Paz. Que Tratado é esse e porque a contestação?
5) A exemplo de Olga, Prestes também revela seus ideais ao longo do filme. Sintetize-os. Depois, escreva uma pequena biografia deste personagem histórico.
6) Há uma revelação do colaboracionismo nacional com os órgãos de repressão estrangeiros. Em determinado momento, sobre os Levantes no Brasil, é citado que o serviço secreto inglês receava uma tentativa de revolução comunista no país. Em outro, Vargas indaga sobre policiais alemães. Como você analisa esse colaboracionismo e o processo de intervenção de outros países em nossa política interna?
6.1) Vargas compactuou com a tortura também. Qual a sua opinião sobre esses métodos?
6.2) Recentemente, notícias divulgaram a espionagem estrangeira no Brasil, fato denunciado pela Presidenta Dilma Roussef, levando até mesmo a um dissidência com os EUA. Pesquise como essas informações vieram a público e manifeste sua opinião sobre esse assunto.
7) Sobre a manchete: “Estourou um movimento de caráter comunista no norte do país”. Qual o nome do Jornal? Faça uma associação com o presente e opine sobre esse órgão de comunicação e a mídia em geral na sua relação com a sociedade.
8) No filme aparece uma festa de caráter popular no Brasil até os dias atuais. Que festa é essa e como Vargas se utilizou da cultura para governar?
9) Prestes e Olga são presos políticos. Em sua opinião, há diferença entre crimes considerados político-ideológicos (subversão, revoltas, greves, etc) dos crimes chamados comuns (homicídios, tráfico, roubo, etc)? Por quê?
10) Elementos do nazismo aparecem no decorrer da película. Pesquise e comente sobre:
- a Suástica;
- a Gestapo
11) Em outubro de 1936, Olga chega na Alemanha. Na prisão, tem sua filha, Anita. Por que Olga escolhe esse nome? Quem foi Anita Garibaldi?
11.1) Como vive Anita no presente?
12) Munique, 1937. Como você avalia o comportamento da mãe de Olga? Qual seu fim?
12.1) Estabeleça um paralelo entre a sua ação e a de dona Leocádia, mãe de Prestes.
13) A mãe de Prestes busca apoio da Cruz Vermelha. O que é essa organização?
14) México, 1942 – Pelo rádio chegam determinadas notícias. O que está acontecendo?
15) Qual o destino final de Olga? Qual sua opinião sobre o Holocausto?
15.1) Comparando o que os judeus passaram durante o nazismo e a Segunda Guerra Mundial, como você interpreta a questão judaico-palestina nos dias de hoje?

História

1) O filme é narrado a partir de uma retrospectiva de Olga, já aprisionada na Alemanha, no Campo de Concentração de Ravensbrück, em 1942, ano de sua morte. A partir de sua observação, descreva um campo de concentração nazista e cite seu objetivo.
1.1) Cite o nome de outros campos de concentração.
1.2) Hoje, movimentos migratórios ocorrem pelo mundo. Quais as semelhanças e as diferenças entre os campos de concentração nazistas e os campos de refugiados existentes atualmente. Pesquise!
2) “Olga” diz: “Falta tudo na União Soviética. Até comida. Mas há liberdade. E no futuro ninguém passará fome”. Mais adiante, enfatiza: “Luto ao lado da Revolução e não de um homem”. A que Revolução Olga se refere? Qual o ideal defendido por essa Revolução?
2.1) O sacrifício pessoal em nome de uma causa se justifica? Explique!
3) Alguns personagens históricos vão aparecendo ao longo do filme. Faça uma breve pesquisa biográfica sobre:
- Arthur Ewert e Elise Ewert (Sabo);
- Dmitri Manuilski
- Antonio Maciel Bonfim (Miranda);
- Elvira Cupelo Colônio (Elza Fernandes);
- Léon Vallée
- Rodolfo José Ghioldi
- Filinto Müller
4) Durante o treinamento militar, Olga ouve falar da Coluna Prestes e do Cavaleiro da Esperança. O que foi a coluna Prestes? Qual sua proposta?
4.1) Compare a Coluna Prestes com outras marchas semelhantes (Marcha sobre Washington, A Grande Marcha Chinesa) e conclua: Que feito histórico realizou?
5) “O Presidente Vargas sempre quis o teu apoio ou a tua morte”, diz a mãe de Prestes. Pesquise sobre a Revolução de 1930 e estabeleça a ligação entre Vargas e Prestes.
6) O que foi a “Aliança Nacional Libertadora”?
7) Vargas invocou a Lei de Segurança Nacional para lidar com seus oposicionistas. O que essa Lei significa?
7.1) Na década de 60, novamente ela é citada para justificar atos de exceção política (rompimento com a democracia). Para que fins agora?
8) Faça um resumo sobre a Intentona Comunista, abordando os dois movimentos seguintes:
- Levante de Natal – RN – 23/11/1935;
- Levante da Praia Vermelha / 3º Regimento – RJ – 27/11/1935.
9) Vargas brada: “O Estado de Sítio vai continuar”! Do que se trata?
10) A vida segue seu curso para Olga. Mas no Brasil, no ano de 1937, uma transformação política ocorre. Que transformação é essa?
11) Vargas fundou dois partidos políticos, o PSD e o PTB. Ativos, hoje, herdeiros do disputado legado varguista, ainda temos o PDT. Entreviste um senador, deputado ou vereador de um destes partidos e pergunte sobre este legado e o seu significado. Depois, confronte-o com o Vargas retratado neste filme e registre suas conclusões.

História / Geografia

1) Berlim, 1928. Olga empreende a libertação de Otto Braun, membro do Partido Comunista Alemão. O Partido comunista tinha uma concepção universal, portanto tínhamos, e ainda temos, partidos comunistas em vários países do mundo, inclusive no Brasil. Pesquise: O que defendia o comunismo sob o ponto de vista econômico, político e social?
1.1) Enquanto sistema, no que o comunismo se contrapõe ao capitalismo?
1.2) Qual a diferença entre comunismo e socialismo?                                                         
1.3) Atualmente, as redes sociais reproduzem pensamentos condenando o comunismo de forma até mesmo odiosa. Conhecendo agora o que prega o comunismo e, através do filme, o que defendia Olga, tais posições se justificam? Explique!
2) Moscou, 1928. Em discurso na assembleia do Partido Comunista, Olga diz que “o fascismo está se alastrando”. O que é o fascismo? Quais suas características?
3) No filme é mencionado o nome do país União Soviética, antiga Rússia. Hoje, ao contrário, falamos no país Rússia, antiga União soviética. Contextualize o nascimento da União Soviética e o seu colapso na história.
4) França, 1934. Neste momento, de forma paralela, o que está ocorrendo no Brasil?
5) Uma República pressupõe três poderes independentes e harmônicos entre si, o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. A deportação de Olga, como queria Vargas, foi autorizada pelo Supremo Tribunal de Justiça – STJ. Habeas corpus também foram negados pela justiça para sua libertação, apesar da gravidez. Conceitue os poderes Executivo e Judiciário de um país republicano e conclua se neste caso houve colaboracionismo entre ambos e destes com o nazi-fascismo, considerando a expressão “Um presente de Vargas para Hitler”.
5.1) Por que um navio espanhol com a bandeira nazista da Alemanha se subordina a levar Olga?
5.2) A política de Vargas mostra uma inclinação para o nazi-fascismo, porém, na Segunda Guerra Mundial, o Brasil luta ao lado dos Aliados contra as forças do Eixo. Por que Vargas reviu sua posição?

Geografia

1) Ao longo do filme, vários foram os países mencionados. Em certo momento, “Prestes” aparece com um mapa-múndi nas mãos mencionando o nome de alguns por onde ele e Olga teriam passado. Observando atentamente, selecione no mínimo cinco destes países citados ao longo do filme e pinte-os no mapa.


2) Descreva o transporte utilizado por Olga e Prestes para chegarem ao Brasil e comente sobre o tipo de energia empregada, sobre sua origem, desenvolvimento e tecnologia empregada.
3) Você acompanhou o nome de algumas cidades citadas no desenrolar do filme. Eis algumas: Moscou, Berlim, Lisboa, Rio de Janeiro, Natal, México, entre outras. Que tal consultarmos o mapa-múndi e estabelecermos suas coordenadas geográficas?


História / Música / Língua Portuguesa

1) O treinamento de Olga tem como pano de fundo o Hino da Internacional Socialista.

De pé, ó vitimas da fome!
De pé, famélicos da terra!
Da idéia a chama já consome
A crosta bruta que a soterra.
Cortai o mal bem pelo fundo!
De pé, de pé, não mais senhores!
Se nada somos neste mundo,
Sejamos tudo, oh produtores!

Bem unido façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A Internacional

Senhores, patrões, chefes supremos,
Nada esperamos de nenhum!
Sejamos nós que conquistemos
A terra mãe livre e comum!
Para não ter protestos vãos,
Para sair desse antro estreito,
Façamos nós por nossas mãos
Tudo o que a nós diz respeito!

Bem unido façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A Internacional

video

Crime de rico a lei cobre,
O Estado esmaga o oprimido.
Não há direitos para o pobre,
Ao rico tudo é permitido.
À opressão não mais sujeitos!
Somos iguais todos os seres.
Não mais deveres sem direitos,
Não mais direitos sem deveres!

Bem unido façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A Internacional

Abomináveis na grandeza,
Os reis da mina e da fornalha
Edificaram a riqueza
Sobre o suor de quem trabalha!
Todo o produto de quem sua
A corja rica o recolheu.
Querendo que ela o restitua,
O povo só quer o que é seu!

Bem unido façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A Internacional

Nós fomos de fumo embriagados,
Paz entre nós, guerra aos senhores!
Façamos greve de soldados!
Somos irmãos, trabalhadores!
Se a raça vil, cheia de galas,
Nos quer à força canibais,
Logo verá que as nossas balas
São para os nossos generais!

Bem unido façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A Internacional

Pois somos do povo os ativos
Trabalhador forte e fecundo.
Pertence a Terra aos produtivos;
Ó parasitas deixai o mundo
Ó parasitas que te nutres
Do nosso sangue a gotejar,
Se nos faltarem os abutres
Não deixa o sol de fulgurar!

Bem unido façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A Internacional

Com base na letra do hino, identifique a proposta do movimento e que segmentos da sociedade ela combatia.
1.1) Faça uma relação das palavras desconhecidas e busque seu significado em um dicionário.
1.2) A letra da Internacional é de 1871. Em sua opinião, situações expressas no hino permanecem ainda hoje?

Língua Portuguesa / Literatura

1) Seguidamente, o filme faz menção ao termo “Camarada”. Conceitue e responda por que ele aparece neste contexto.
2) O filme é baseado no livro Olga. Quem escreveu esse livro? Que outras obras possui?
3) Um famoso escritor e político alagoano foi perseguido e aprisionado pelo governo Vargas. Na prisão, escreveu uma obra. Converse com seu(ua) professor(a) de literatura. Quem foi e que livro escreveu. Faça uma pequena referência em que esse autor esteve na prisão.
4) Durante a tortura, incapaz de contar mais o número de chibatadas, Olga recita:

Iluminar para sempre, iluminar tudo
Até os últimos dias da eternidade
Iluminar, iluminar e só
Eis o meu lema e o do sol

Quem é o autor deste poema? Trace uma pequena biografia deste poeta.
5) Leia atentamente as cartas trocadas por Olga e Prestes.

“Queridos
            É totalmente impossível para mim imaginar, filha querida, que não voltarei a ver-te, que nunca mais voltarei a estreitar-te em meus braços ansiosos. Carlos, querido, amado meu. Terei que renunciar para sempre a tudo de bom que me destes. Conforma-me-ia, mesmo que não pudesse ter-te muito próximo... que teus olhos mais uma vez me olhassem. E queria ver teu sorriso... quero-os a ambos, tanto, tanto. E estou tão agradecida à vida por ela haver me dado ambos. Mas o que eu gostaria era de poder viver um dia feliz, os três juntos, como milhares de vezes imaginei. Será possível que nunca verei o quanto orgulhoso e feliz se sentes por nossa filha?”
                                                                                                                                 Olga

“Minha pequena,
Será que um dia nos reencontraremos? Devemos ser fortes e esperarmos dias menos difíceis. Outra vez te digo: Nem o tempo, nem o espaço desfaz o que tivemos juntos. Não há arrependimentos entre nós dois. Só as mais belas lembranças da minha vida. Beijo-te e abraço-te com carinho...
                                                                                                                      Teu Carlos

“Querida Anita, meu querido marido... meu garoto
            Choro debaixo das mantas para que ninguém me ouça. Pois parece que hoje as forças não conseguem alcançar-me para despedir-me de vocês agora. Para não ter mais que fazer as minhas últimas e difíceis horas. Depois desta noite quero viver para esse futuro tão breve que me resta. De ti aprendi, querido, o quanto significa força de vontade. Especialmente se emanam de forças como as nossas. Lutei pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo. Prometo-te agora, ao despedir-me, que até o último instante não terão porque se envergonhar de mim. Quero que me entendam bem: preparar-me para a morte não significa que me renda, mas sim saber fazer-lhe frente quando ela chegue. No entanto, podem ainda acontecer tantas coisas... Até o último momento, manter-me-ei firme e com vontade de viver. Beijo-os pela última vez.
                                                                                                                                 Olga

Hoje em dia, os contatos e a comunicação se aceleraram. Raramente escrevemos uma carta para alguém. Nós enviamos e-mails, nos comunicamos por twitter, whatApps, skype, msn, etc. São recados instantâneos, por vezes superficiais e sintéticos, carentes de detalhes, emoções, palavras e significados. Pois o desafio será escrever uma carta para alguém de sua turma, de outra turma ou até mesmo de outra escola. Para um parente, afastado ou próximo, para o(a) namorado(a), os pais, quem sabe um(a) vizinho(a). Mesmo que você veja essa pessoa de forma seguida e se comunique por outro meio. Não importa. O objetivo aqui é desenvolver uma rede de correspondências, mudar um pouco o hábito. E aí? Vamos trocar cartas?


 
Copyright 2009 Cine Educa. All rights reserved.
Free WordPress Themes Presented by EZwpthemes.
Bloggerized by Miss Dothy