RSS
Hello! Welcome to this blog. You can replace this welcome note thru Layout->Edit Html. Hope you like this nice template converted from wordpress to blogger.

GERMINAL - 1º de Maio de 2012.... E a Classe Operária Ainda Não Foi ao Paraíso


O 1º de Maio é o Dia do Trabalho. Certo? Errado! Todo dia é Dia do Trabalho, ou do Trabalhador e da Trabalhadora. Mas no 1º de Maio comemoramos as lutas empreendidas pela classe operária.
Nessa data, em 1886, ocorreu uma grande manifestação de trabalhadores na cidade americana de Chicago. Milhares de trabalhadores protestavam contra as condições desumanas de trabalho e a enorme carga horária pela qual eram submetidos (13 horas diárias). A greve paralisou os Estados Unidos. Confrontos dos manifestantes com a polícia se intensificaram, resultando na morte de diversos manifestantes. As manifestações e os protestos realizados pelos trabalhadores ficaram conhecidos como a Revolta de Haymarket. Oito líderes trabalhistas norte-americanos morreram enforcados. Eles foram presos e julgados sumariamente por dirigirem as manifestações.
Em 20 de junho de 1889, em Paris, a central sindical chamada Segunda Internacional instituiu o mesmo dia das manifestações como data máxima dos trabalhadores organizados, para, assim, lutar pelas 8 horas de trabalho diário. Em 23 de abril de 1919, o senado francês ratificou a jornada de trabalho de 8 horas e proclamou o dia 1° de maio como feriado nacional.
Após a França estabelecer o Dia do Trabalho, a Rússia foi o primeiro país a adotar a data comemorativa, em 1920. No Brasil, a data foi consolidada em 1924 no governo de Artur Bernardes. Além disso, a partir do governo de Getúlio Vargas, as principais medidas de benefício ao trabalhador passaram a ser anunciadas nessa data. Atualmente, inúmeros países adotam o dia 1° de maio como o Dia do Trabalho, sendo considerado feriado em muitos deles.

Um bom filme, entre tantos, para desenvolver atividades didáticas associadas ao Dia do Trabalho é GERMINAL, de Claude Berri, baseado no livro de Émile Zola. Está tudo lá: relação capital x trabalho; exploração salarial; greve; luta de classes e as visões ideológicas. 

 
Sinopse:
            Sob o Segundo Império, Etienne Lantier (Renaud), um jovem desempregado mineiro, enfrenta uma verdadeira descida ao inferno. Em Montsou, ele descobre a miséria, e o alcoolismo. Descobre também, os crápulas como Chaval (Jean-Roger Milo), ou homens generosos como Toussaint Maheu (Gerard Depardieu): uma humanidade inteira em estado de luta e sofrimento. Etienne se engaja no combate contra a direção das minas, mas, logo eles contra-atacam. Os salários caem mais ainda e uma greve assassina e miserável toma corpo. Em meio a esta confusão sórdida, ele encontra o amor de Cathérine (Judith Henry). Agora, a greve poderá ser combatida pelas tropas do exército e Etienne tem medo do sangue a ser derramado...
           
video

Questões:

1) Imagine que assim como Etienne, você chegou ao local onde se desenrola o filme pela primeira vez. Com lápis e papel à mão, reproduza a geografia do lugar na medida em que se passa o filme.
2) Descreva as condições de trabalho do proletariado nas minas.
3) Descreva as condições de vida do proletariado. Suas necessidades, condições de moradia e convivência.
4) Identifique no filme a burguesia. Quem são? Como vivem?
5) Como você analisa o ato de assistencialismo (caridade) burguês?
6) Como se dá a exploração do trabalho?
7) Comente sobre o movimento grevista. Você acha que a greve deveria ser realizada ou não? Por Quê?
8) Há um pensamento diferente no enfrentamento ao capital. Trata-se de um anarquista que defende a destruição/sabotagem. Como você analisa este tipo de luta?
9) Descreva o papel da mulher. Tanto a burguesa como a operária.
10) O que mudou, em sua opinião, na relação da mulher com o mundo do trabalho, desde àquela época até os dias de hoje?
11) Qual o papel do Estado (exército/gendarmes)? Que lado apóia? Por quê?
12) Como você interpreta a atitude do velho no final do filme?
13) Comparando o passado com o presente, o que mudou na relação entre o capital e o trabalho?
14) Preste atenção no poema no final do filme.

 

"Sua razão amadurecia, ele havia jogado fora seus rancores
Sim, Maheud dizia, com seu bom senso, seria um grande golpe, se juntar, se conhecer, se sindicalizar, se a lei permitisse, e quando se sentissem unidos com milhões de trabalhadores e uns milhares de indolentes, tomar o poder, serem senhores.
Que despertar de verdade e justiça! Agora, no céu, o sol de abril brilhava em sua glória aquecendo a terra que paria. Em toda a parte, sementes cresciam, furavam o solo necessitadas de calor e luz.
A seiva transbordava com vozes sussurrantes, o ruído dos germes se expandia num grande beijo. E cada vez mais distintamente como se mais próximo do solo, os camaradas batiam.
Sob os raios do astro-rei, nesta manhã juvenil, era desse rumor que o campo fremia. Homens brotavam. Um exército negro, vingador, que germinava lentamente, crescendo para as colheitas do século futuro e cuja germinação logo faria rebentar a terra".

Faça uma interpretação do mesmo, concluindo: o que significa “germinal”?

1 comentários:

Pé de Pato disse...

Ótima sugestão! E além de tudo isso o filme também é lindo!

Postar um comentário

 
Copyright 2009 Cine Educa. All rights reserved.
Free WordPress Themes Presented by EZwpthemes.
Bloggerized by Miss Dothy