RSS
Hello! Welcome to this blog. You can replace this welcome note thru Layout->Edit Html. Hope you like this nice template converted from wordpress to blogger.

EM MINHA TERRA - Segregação e Redenção - Do Apartheid a uma África do Sul Possível


No momento em que a imigração torna-se assunto mundial com o ingresso maciço de refugiados africanos e médio-orientais na Europa e, simultaneamente, o Brasil também passa a receber imigrantes haitianos, senegaleses e sírios, para citar alguns, mais necessário ainda ingressarmos na temática étnico-racial nas salas de aula. As redes sociais evidenciam um clima de ódio carregado de preconceito e discriminação de toda ordem, numa escalada de orientação fascista e sectária de extrema direita. Talvez estejamos passando por uma catarse de segmentos da população brasileira outrora invisíveis sob o manto da democracia racial e que agora diante dos inegáveis avanços sociais e de afirmação dos direitos civis, questões de gênero e orientação sexual, deixam a hipocrisia de lado para revelar sua verdadeira natureza conservadora; a não aceitação do(a) outro(a) como igual. Essa proposta de trabalho interdisciplinar é sugerida no sentido de levantarmos algumas reflexões sobre a sociedade, a cultura e a cidadania nos dias de hoje. Na parte da Sociologia, algumas questões estão ligadas ao livro didático Sociologia Hoje, de Igor José R. Machado, Henrique Amorim e Celso R. Barros, do Ensino Médio.
Como dito em outros trabalhos sugeridos, o objetivo aqui não é a crítica do filme, mas a busca de elementos que possam colaborar com a atividade didático-pedagógica. Bom trabalho!

FILME: EM MINHA TERRA

Sinopse:

Langston Whitfield (Samuel L. Jackson) é um jornalista negro norte-americano que é enviado pelo Washington Times à África do Sul, em 1995. Seu objetivo é fazer a cobertura dos depoimentos ouvidos na Comissão da Verdade e Reconciliação, que julga os brutais crimes cometidos durante o período do apartheid. Ao longo das audiências, vítimas e criminosos são colocados frente a frente. Langston toma conhecimento de relatos violentos e cruéis, que desafiam sua imaginação e despertam sua consciência.

PROPOSTA DE ATIVIDADE

Trailer:

video

Prólogo e epílogo
            Em 1994, o Apartheid Sul-africano finalmente chegou ao fim. Buscando a reconciliação, o Presidente Nelson Mandela, e seus líderes deram anistia àqueles que haviam cometido abusos de direitos humanos desde que dissessem a verdade e pudessem provar que seguiam ordens. As vítimas poderiam contar suas histórias e defrontar seus algozes. 21.800 vítimas testemunharam na Comissão da Verdade e Reconciliação. Algumas de suas histórias são fielmente retratadas no filme. 1.163 criminosos obtiveram anistia e foi iniciado processo de cura das feridas do apartheid.
Questões sugeridas:

Com foco no filme

1) Observando o filme, surge a expressão: “Esta é a nova África do Sul, que você tanto admira Anna”. A que o personagem estava se referindo?
2) Como os brancos reagiram ao roubo? Qual o tratamento dado aos ladrões? Como justificam?
3) Há pouco, aqui no Brasil, repercutiu na mídia o fato de um trem ser autorizado a passar sobre o corpo de um homem. Faça uma reflexão crítica sobre o episódio e compare-o com o visto no filme.
4) “Não são mais a nossa polícia. Esse país não é mais nosso. Está aberta a temporada de brancos agora.” Qual o significado desta frase em sua opinião?
5) Estabeleça o conflito entre o pai de Anna e sua posição.
6) Descreva a família, a origem de Anna.
7) “Chama isso de justiça? Dar liberdade a criminosos e negar vingança às vítimas?” Observando o contexto, a anistia é justa ou injusta? É possível a justiça da paz e da compaixão em sua opinião?
8) Explique como funciona a Comissão, no seu entendimento?
9) "Onde estava Deus quando precisaram dele?”. O que o jornalista questionou ao fazer esta pergunta? É possível invocar a vontade de Deus em conflitos humanos? Posicione-se! 
10) Do conjunto de histórias contadas na Comissão, faça um comentário a respeito. Em sua opinião, as confissões eram sinceras, ou seja, mostravam realmente algum arrependimento? Alguma lhe chamou mais a atenção? Por quê?
11) Frequentemente é utilizada a palavra terrorista para descrever os negros que lutavam contra o Regime. No contexto do Apartheid, você concorda com essa definição? Explique!
12) Em mais de uma ocasião é citada no filme a palavra ubuntu. Defina seu significado e depois diga se concordas com a definição.
13) No amor e na guerra vale tudo? Aborde essa questão de comportamento.
14) “Desde quando a brutalidade policial é distante das vidas dos americanos? Como pode ser notícia quando os negros são vítimas?”. Neste momento o jornalista está falando com seu editor nos Estados Unidos. A que se refere? Você acompanhou pela mídia episódios de violência policial contra negros nos EUA e a reação destes? Comente!
15) Ainda considerando a questão, no Brasil, há questão similar? Explique!
16) Observando o filme, em certo momento, as pessoas evitam falar certos assuntos políticos, como quando é questionado se o estupro pode ser justificado politicamente, como forma de tortura para obter informações. Você concorda com essa posição? Justifique! Por fim, você compartilha do senso comum que estabelece que política e religião não se discute? Por quê?
17) Dumisani, personagem do filme, se revela ter sido um colaboracionista do regime. Confrontado, argumenta ter sido coagido. Como você interpreta seus argumentos? Qual teria sido sua posição? Condenação ou absolvição? Por quê? Você é o juiz!

História

1) Nas cenas de abertura, o que mais lhe chamou a atenção? Por quê?
2) “Nunca, nunca, nunca mais acontecerá desta terra vivenciar outra vez a opressão de uma pessoa pela outra”.
Estas palavras ditas por Nelson Mandela estavam de acordo com as cenas passadas anteriormente? Faça uma pequena biografia de Mandela e diga se essa liderança histórica já era de seu conhecimento. Se sim, o que sabia e como essa informação chegou até você.
3) O que é anistia?
4) O Brasil também possui uma Lei da Anistia. Sobre o que trata?
5) Recentemente, nosso país também teve sua Comissão da Verdade. Qual o seu objetivo? O que apurou?
6) Pesquise como se deu o processo de colonização da África do Sul. Em sua opinião, ocupação ou invasão? Por quê?
7) No filme, o pai de Anna faz uma referência à palavra africânders. Conceitue! Qual a relação com a Guerra dos Boêres?
8) Mais adiante, a própria personagem Anna faz nova referência à sua língua, o africâner, “a língua do meu coração”, diz ela, e conclui: “Isso faz de mim o quê?”. Depois de pesquisar sobre a Guerra dos Boêres e o processo de colonização, procure responder à reflexão de Anna, considerando sua ancestralidade.
9) O personagem Dumi faz uma brincadeira no bar do hotel, dizendo estar na companhia de Malcolm X. Você já ouviu falar dele? Pesquise e diga quem foi e o que representou Malcolm X.
10) Nós nos sentamos naquela mesa quietos e aprendemos uma lição de história, da história escondida de um passado vergonhoso”. Pesquise dois momentos da História da África do Sul: o Massacre de Sharpeville e o Levante de Soweto. Conte um pouco sobre estes episódios e explique a afirmação de Anna sobre o passado vergonhoso.
11) Como o terrorismo se apresenta hoje no mundo? Pode ser traduzido como uma forma de luta justa em nossa sociedade ou as leis contra o terrorismo é só uma forma de legitimar a repressão?
12) No Brasil, durante a Ditadura Militar, movimentos de esquerda pegaram em armas para lutar pela democracia. Na ocasião, foram considerados terroristas, legitimando assim a repressão através da prisão, tortura, morte e desaparecimento, por parte do Regime. Isso se justifica em sua opinião? Qual sua posição sobre o atual Projeto de Lei antiterrorismo aprovado recentemente no Brasil pela Câmara dos Deputados? Pesquise.
13) Como os nazistas diziam que seguir ordens os exonerava da culpa, os criminosos sul-africanos também usavam a mesma defesa. Esta é a condição humana para que os homens do mundo cometam atrocidades se a lei permitir?”. Desenvolva você a resposta. Depois pesquise; quem eram os nazistas? O que foi o Julgamento de Nuremberg?
14) Sr. Tabata sabia que ele morreria. Pediu para ser enterrado com a bandeira do Congresso Nacional. Era um lutador e tanto. Eu disse sim.” O que era o Congresso Nacional? Quais suas bandeiras? Quem eram suas lideranças?

Geografia

1) Elabore um mapa político do continente africano. Localize o país África do Sul e pinte-o com uma cor diferente do restante.
2) “Como pode haver reconciliação quando 90% da riqueza do país está nas mãos da minoria branca?”. Tente responder essa questão levando em consideração aspectos como distribuição de renda, IDH e outros indicadores socioeconômicos da África do Sul. O que mudou nestes últimos vinte anos pós-apartheid?
3) “Temos uma longa estrada pela frente”. Depois de responder a questão anterior e considerar o papel da Comissão, tente explicar a que estrada se refere o reverendo.
4) Percorrendo os caminhos da Caravana com atenção, que tipo de paisagem geográfica você observa? Procure fazer uma descrição da vegetação, do relevo, do clima e depois pesquise, comparando se suas observações estão de acordo com a pesquisa.
5) Observe a forma de vida dos negros (habitações, bairros, etc). Em sua opinião, há alguma semelhança com uma paisagem geográfica no Brasil? Qual? Que elementos lhe levaram a essa conclusão?

Artes

1) Abaixo a reprodução de duas pinturas: O Massacre de Sharpeville e Guernica. Compare-as, analisando as imagens. Depois escreva sobre o que trata a obra Guernica, de Picasso.


Matemática

1) Como o torturador explica o Apartheid? Qual o percentual de brancos em relação aos negros? Elabore um gráfico.

Literatura

1) A personagem que faz a mãe de Anna cita Langston Hughes, autor negro.

“Acredite nos sonhos,                                   “Por amor não me arrependo
Pois se os sonhos morrerem                          Embora nunca mais volte”.
A vida será um pássaro sem asas
Que não pode voar.”

Pesquise a respeito desse autor. Qual sua importância? Que outras obras?
2) Faça a interpretação do poema abaixo:

“Por sua causa
Este país não fica mais entre nós,
Mas dentro de nós
Respira tranquilo
Depois de ser ferido
Na sua bela garganta
Na minha cabeça
É cantoria, é fogo
Na minha língua
Por mil histórias
Eu fui queimada
Tenho uma nova pele
Mudei para sempre e quero dizer;
Perdoe-me, perdoe-me, perdoe-me.”

3) Pensamentos de personagens da história sul-africana, podem se transformar em uma mensagem para reflexão. No final do trabalho, distribua-os aos alunos e solicite para recitá-los, um por vez, e interpretá-los. Alguns exemplos:

Nascemos para manifestar a glória do Espírito que está dentro de nós. E à medida que deixamos nossa luz brilhar, damos permissão para os outros fazerem o mesmo. À medida que libertamos nosso medo, nossa presença libera outros”.
Nelson Mandela

Bravo não é quem diz não ter medo, é quem o vence”.
Nelson Mandela

A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”.
Nelson Mandela

Sonho com o dia em que todos se levantarão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos”.
Nelson Mandela

Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender. E se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar”.
Nelson Mandela

O racismo e o capitalismo são duas faces da mesma moeda”.
Steve Biko

O racismo não implica apenas a exclusão de uma raça por outra - ele sempre pressupõe que a exclusão se faz para fins de dominação”.
Steve Biko

A mais potente arma do opressor é a mente do oprimido”.
Steve Biko

Se você é neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado do opressor.
Desmond Tutu

Quando os missionários chegaram à África, eles tinham a Bíblia e nós, a terra. Disseram-nos: Vamos rezar. Fechamos nossos olhos. Quando os abrimos, nós é que estávamos com a Bíblia e eles com a terra.
Desmond Tutu

Ciências Naturais / Sociologia / História

1) Um depoente menciona seus antepassados. “É sua forma de se colocar no decorrer do tempo”, diz a personagem Anna. Você saberia relacionar seus antepassados? Já fez sua árvore genealógica? Pesquise com sua família, consulte pais e/ou avós, saiba mais sobre suas origens. Mãos à obra.

Música / História

1) Aspectos da cultura africana são mostrados no filme. É possível sentir e descrever o ritmo de suas músicas? Qual sua influência sobre nossas músicas? Como chegou aqui no Brasil?

Sociologia / Literatura / História / Geografia

1) Certamente você já ouviu a afirmação de que o Brasil é uma democracia racial. O trabalho de Gilberto Freyre foi tão importante que acabou se tornando uma “ideologia nacional”: uma ideia compartilhada por muitos brasileiros desde a década de 1930. Entretanto, a discriminação racial continua a existir. O que você acha disso? Como é possível um país se ver como democracia racial e ainda conviver com a discriminação?

(livro: Sociologia Hoje / Antropologia Brasileira / pág. 84)

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright 2009 Cine Educa. All rights reserved.
Free WordPress Themes Presented by EZwpthemes.
Bloggerized by Miss Dothy